Engajada na campanha Setembro Amarelo sobre prevenção ao suicídio, a Secretaria Municipal de Educação está promovendo uma série de atividades, garantindo mais visibilidade e enfrentamento à causa. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), nove em cada dez mortes por suicídio poderiam ser evitadas. Diante desses dados, o Núcleo da Equipe Multiprofissional (NEMP), que é vinculado à Subsecretaria Pedagógica, iniciou um trabalho preventivo e efetivo na rede de ensino. “Estamos mobilizados para desenvolver boas práticas e trazer mais conhecimento sobre o tema para que a rede possa avançar nesta causa. Por isso, elaboramos estratégias em conjunto e reunimos uma equipe técnica especialmente para tratar sobre o assunto de maneira constante e eficaz nas escolas. O nosso objetivo é preparar e encorajar nossos alunos a enfrentar situações adversas, priorizando a valorização da vida”, disse a subsecretária Pedagógica, Tatiana Várzea.

          Para orientar os profissionais a tratarem o assunto em seus ambientes escolares e contribuir para que o tema seja encarado com menos tabu, mais visibilidade e orientações adequadas para os alunos, a equipe multidisciplinar da SME, formada por psicólogos e assistentes sociais, promoveu, no início deste mês, o primeiro encontro sobre o tema, direcionado aos professores e orientadores pedagógicos e educacionais.
De acordo com a ps
icóloga da Equipe Multiprofissional, Marcela Giro, o objetivo é criar um espaço de troca para o aperfeiçoamento da prática, ou seja, como os profissionais devem proceder em sala de aula diante desse problema. “Não existe uma causa específica que desencadeia propensões suicidas, por isso é fundamental que os educadores estejam preparados lidar com essa situação, já que boa parte dos incidentes ocorrem na faixa etária escolar. A escola deve acolher esses alunos, acionar a família, e, de acordo com a necessidade, fazer o encaminhamento aos órgãos de saúde e assistência social”, explicou.

          Além disso, a Equipe Multiprofissional sinalizou a importância de, ao longo do mês de setembro, cada escola realizar um movimento com seus alunos e ofereceu sugestões de atividades a serem desenvolvidas. Várias unidades abraçaram a causa e estão realizando importantes trabalhos de prevenção, como rodas de conversa, oficinas pedagógicas, cartazes, palestras, discussões e exibição de vídeos, entre outros. “O envolvimento da comunidade escolar foi primordial para que o projeto ocorresse. A recepção da proposta despertou muito interesse e temos alcançado a nossa proposta. Nosso foco principal é a prevenção”, enfatizou Marcela Giro.

About Marilea